Olá !! ♥

Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O pecado da vaidade.


O pecado da vaidade


Autor: Ebenézer Anselmo

A Vaidade

Vaidade, prepotência, complexo de superioridade, são deficiências muito parecidas e que se relacionam e se interligam. Abordaremos neste artigo mais especificamente a vaidade, que se manifesta principalmente nas pessoas nas quais escasseiam o bom senso e a maturidade. Levadas por suposições falsas – e, às vezes verdadeiras - se julgam superiores, mais bonitas, mais bem supridas em relação às demais pessoas, sendo que ao se julgarem como tal, provocam críticas ou reações negativas junto aos que as cercam. A vaidade é a qualidade - ou deficiência - do que é vão, ilusório, instável ou pouco duradouro, como define o Aurélio. É o desejo imoderado de admiração ou homenagens, em muitos casos não passando apenas de uma presunção. 


Existem vaidosos de todos os tipos e características, tais como, ricos, poderosos, capazes, incapazes, cultos, incultos, sábios, ingênuos, ricos, pobres, bonitos, feios e, por aí vai. Esta deficiência pode se manifestar em todos os tipos de pessoas, desde os mais desprovidos até aos mais bem aquinhoados pela sorte, pelo esforço próprio, pelo trabalho ou por herança.


Quando observamos pessoas com características positivas, que manifestam estas ou aquelas qualidades – pessoas aprimoradas, digamos assim - não significa que possamos aceitá-las ou aprová-las por serem também vaidosas. Em todos os casos, haja ou não haja motivos que justifiquem a vaidade, esta é uma deficiência antipática que mais afasta do que aproxima as pessoas. Ser vaidoso por ter dinheiro, poder ou beleza, ou qualquer outro atributo positivo, pode até nos passar a convicção de que a pessoa tem motivos para agir assim. Mas não têm.  A vaidade é o pecado preferido do demônio, como disse Oscar Wilde, em seu livro "O Retrato de Dorian Gray".


Por mais que se esforcem, os vaidosos não conseguem passar uma imagem simpática ou aceitável de si mesmos, já que valorizam seus méritos de um modo exagerado e quase sempre enganoso. A vaidade cega as pessoas e é muito difícil suportar uma pessoa vaidosa, prepotente ou com complexo de superioridade. A sua visão dos fatos é amiúde distorcida pela  sua suposta superioridade.


Muitos vaidosos são inseguros e duvidam das qualidades que possuem ou pensam possuir, daí a necessidade que sentem de proclamá-las. Se acreditassem verdadeiramente no que alardeiam, não sentiriam necessidade de proclamá-lo. É como se, ao demonstrar ou forçar a demonstração de suas eventuais qualidades, tentassem convencer a si mesmos da veracidade dos atributos que julgam ter. A busca excessiva da confirmação dos motivos que o fazem se sentir superior, nada mais é do que uma demonstração de fraqueza que demonstra exatamente o contrário. Quem é não precisa dizer que é, quem pode não precisa provar que pode. Os fatos se incumbem disso. Talvez a melhor qualidade de quem pode, ou de quem é se consubstancie exatamente na despreocupação em provar tal condição. Sempre que nos deparamos com um vaidoso, mais valorizamos a humildade ou a simplicidade.


A pessoa que têm valores e que é humilde, demonstra com extrema eficiência sua real qualidade exatamente porque se cala, demonstrando maturidade. Quando pratica a arte do silêncio e quando age como se não tivesse importância o reconhecimento dos seus atributos pelas pessoas, aí então é que ela é mais exaltada e reconhecida. O vaidoso não agrada e nem convence aos outros e nem a si mesmo sobre suas pretensas qualidades. Muito ao contrário, quando tem os valores que procura proclamar, causa impressão contrária, fazendo com que os que com ele convivem ou se relacionam, comecem a duvidar dos seus pseudo-valores, diminuídos que são pela vaidade.


Hoje, quase todos se preocupam tanto em se afirmar perante as pessoas, que se esquecem do principal, dos verdadeiros valores.  Esta busca, infelizmente, se tornou obsessiva. A mídia, principalmente a televisão, cultiva valores que à luz da ética e da moralidade, são estímulos ao exibicionismo, ao maucaratismo, ao sexo desenfreado, ao homossexualismo, ou seja, à libertinagem geral. O afastamento dos valores cristãos com a grande abertura aos valores mundanos e o excesso de tolerância às atitudes imorais, comprovadamente destrutivas, estão nos levando a um caminho sem volta. A Bíblia diz, no livro de Eclesiastes (cap.1, vers.2), que "tudo é vaidade". A vaidade cega elimina o bom senso e nos afasta da realidade, obstruindo toda possibilidade da verdade se manifestar. Focar o mundo pelos olhos de um vaidoso é como submeter os fatos ao crivo de um mentiroso.


O maior exemplo de ausência de vaidade veio do Filho de Deus, que tinha tudo para não ser simples e humilde, que poderia ter sido o homem mais vaidoso de todos os tempos. Como filho de Deus, Ele era e é Deus, e se esvaziou da sua majestade, e, mais do que isso, da sua divindade, e se fez igual a nós, simples mortais. Quando lhe bateram na face, ofereceu a outra face; quando lhe cravaram a coroa de espinhos e o crucificaram, quedou humilde e disse, "seja feita a vontade do Pai".



Quem sou eu, quem é você, ilustre leitor, para sermos vaidosos? "Eu sou Fulano de Tal e exijo respeito"? Não, não somos nada, ou melhor, nada somos quando nos afastamos de Deus.   Somos Filhos de Deus e devemos imitar o seu Filho, sendo humildes, misericordiosos e ternos. Não somos nada quando nos desviamos de Deus. Como diz a Palavra de Deus, (Eclesiastes: Cap.1, vers.2): "Tudo é vaidade!". Todos querem aparecer, fazer sucesso, ser maior e melhor, demonstrando com isso que todos os valores que buscamos são mundanos, distantes de Deus.

Quão errados estamos.
/relacoes-amorosas-artigos/o-pecado-da-vaidade-2550308.html

Perfil do Autor

Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, membro da Sala de Letras Gabriela Mistral de Letras Gabriela Mistral de Petrópolis, professor de Motivação Pessoal, articulista de vários jornais em todo o Brasil, cronista, contista e autodidata.E-mail:ebenezeranselmo@yahoo.com.br
 

Aproximadamente 87 versículos encontrados
Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade. Eclesiastes 1:2

Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade. Eclesiastes 12:8

Não confie, pois, na vaidade, enganando-se a si mesmo, porque a vaidade será a sua recompensa. Jó 15:31
Outra vez me voltei, e vi vaidade debaixo do sol. Eclesiastes 4:7
Trabalhar com língua falsa para ajuntar tesouros é vaidade que conduz aqueles que buscam a morte. Provérbios 21:6

Na verdade que há muitas coisas que multiplicam a vaidade; que mais tem o homem de melhor? Eclesiastes 6:11

Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Romanos 8:20

O SENHOR conhece os pensamentos do homem, que são vaidade. Salmos 94:11

Cuja boca fala vaidade, e a sua mão direita é a destra de falsidade. Salmos 144:8

Vaidade são, obra de enganos: no tempo da sua visitação virão a perecer. Jeremias 10:15

Vaidade são, obra de enganos; no tempo da sua visitação perecerão. Jeremias 51:18

Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira? (Selá.) Salmos 4:2

Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito. Eclesiastes 1:14

Disse eu no meu coração: Ora vem, eu te provarei com alegria; portanto goza o prazer; mas eis que também isso era vaidade. Eclesiastes 2:1

Melhor é a vista dos olhos do que o vaguear da cobiça; também isto é vaidade e aflição de espírito. Eclesiastes 6:9

Porque qual o crepitar dos espinhos debaixo de uma panela, tal é o riso do tolo; também isto é vaidade. Eclesiastes 7:6

Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade. Eclesiastes 11:10

Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isto é vaidade. Eclesiastes 5:10

Porque os costumes dos povos são vaidade; pois corta-se do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, feita com machado; Jeremias 10:3 

www.bibliaonline.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas